OAB questiona cobrança de bagagens em viagens aéreas

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, reafirmou nesta segunda-feira sua total contrariedade com a proposta da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), de passar a cobrar pelo despacho de bagagens em todos os voos. 

O tema vem sendo estudado pela OAB desde o início do ano.

A OAB poderá judicializar a mudança. 

Pela proposta, as novas regras permitirão que as empresas passem a cobrar pelo despacho de bagagem em todos os voos nacionais e internacionais. Atualmente, cada passageiro pode levar uma mala de 23 quilos nas viagens dentro do Brasil e até duas malas de 32 quilos para voos para o exterior. Os passageiros, com a nova norma, somente poderão levar a bagagem de mão. Nesse caso, o peso máximo passa dos atuais 5 quilos para 10 quilos e esse será o limite para bagagens gratuitas nos voos domésticos. Se quiser levar mais, o passageiro terá de pagar além do preço da passagem.

12 comentários:

Anônimo disse...

Hoje já se paga por isso, está embutido no valor da passagem aérea, inclusive para quem somente leva bagagem de mão. Todos pagam. O que precisa é aumentar a concorrência, liberando a operação doméstica para empresas estrangeiras. Judicializar a questão é fazer igual à meia-entrada, onde o valor da meia-entrada é o mesmo da entrada integral se não houvesse meia-entrada.

Unknown disse...

Agora vai, OAB!!! Só picuinha!!!
Acordem!!!
Vivemos um "estado de esquerdo"... zelem pelo estado de direito!!!

Anônimo disse...

Sempre dão um jeito de esfolar o passageiro, este é o Brasil tem que viajar com a roupa do corpo e no destino comprar outras e descartar no retorno, Mas sempre terá os impostos embutidos.

Anônimo disse...


Parece que existem problemas muito mais importantes que bagagem de avião
para a OAB nacional se envolver. Será que estão apenas pensando no período
de recesso do judiciário e das férias coletivas da categoria ???

O Sr Lamacchia poderia ser mais atuante nas questões nacionais e utilizar seu saber
jurídico e de seus companheiros para e controlar e orientar a população sobre
os desdobramentos da crise política/institucional/econômica que o país atravessa.

Senão sua gestão será lembrada apenas com a preocupação com excesso de bagagens,
sinal de celular e briguinhas paroquiais com procuradores públicos.

Sr Lamacchia: diga a que veio e vá para rua fiscalizar o complexo processo que se desenrola
no Brasil. Defenda com unhas e dentes a democracia e as instituições democráticas, denuncie
a corrupção e garanta um processo eleitoral limpo em 2018.

Não se intimide. Vá para a grande imprensa defender a população das 'armações' que estão
acontecendo, debata, denuncie e não tenha medo. Tenha o juiz Sergio Moro como inspiração.
Apesar da instabilidade, é agora que o Brasil pode dar a virada.

Se o senhor perseguiu este cargo, espero que não seja para omitir-se das grandes questões nacionais. É o momento de escrever seu nome nos livros de historia.

Ricardo Mainieri disse...

Se os aviões já andam meio vazios, vão ficar mais ainda. Já na situação atual, o usuário tem de enfrentar um detector de metal aviltante, funcionários mal humorados, escalas demoradas em SP ou RJ. Só restarão quem tem viagem paga pela empresa e leva só sua bagagem de mão. O pessoal que vai ficar vários dias num local leva, normalmente, duas ou mais bagagens. Fim das viagens de férias.

Anônimo disse...

REALMENTE 10 KGs. É POUCO PARA LEVAR DINHEIRO, TEM QUE AUMENTAR ESTE PESO.

Anônimo disse...

Neste caso, poderiam liberar mais peso e cobrar uma percentagem do valor, ou o excesso poderia continuar no modelo antigo, forrando as cuecas.

Anônimo disse...

Como o governo Temer é generoso com o empresariado
Porque não é assim com o povo trabalhador?

Anônimo disse...

......Já cocaina vai de elicoptero, é anonimo das 10:22?

Anônimo disse...

Se quando era permitido apenas 5 kg na bagagem de mão o povo já exagerava no tamanho da mala que colocava no bagageiro, imagina agora que serão permitidos 10 kg.
Os bagageiros vão acabar desmoronando na cabeça da gente.

Anônimo disse...

Anac tem é que ser extinta e não ficar tomando resoluções.

Luiz Vargas disse...

É a inútil ANAC, empanturrada de apaniguados políticos, dando um jeitinho de levantar "recursos não contabilizados" para a campanha eleitoral que daqui um ano e meio despontará no horizonte.
Alguém ainda se lembra dos estojos de primeiros socorros, dos extintores para veículos, das tomadas aliens de três pinos?
Em todos estes casos houve corrupção e alguém ou alguns encheram o rabo de dinheiro. O caso mais absurdo é o da tomada de três pinos com diâmetros dos furos diferentes para duas amperagens. Conseguiram complicar o que era fácil, obrigaram milhões de pessoas a trocar as tomadas de suas casas ou enjambrar comprando adaptadores. Teve muito canalha que ganhou horrores com esta falcatrua e dizem que um deles foi o maior corrupto da história do mundo, o Brahma51, junto com um de seus impre$$ionantes$ e comPeTentíssimos filhotes.
Está na hora de se pedir a extinção da ANAC, ANATEL, ANTAQ, ANEEL E ANVISA. Estas excrescências só servem para defender o interesse de um lado só e este lado não é o nosso.