Minorias esquerdistas agressivas são dissolvidas a cassetetes em Brasília

Ao contrário de 64, onde pequenas e agressivas frações da esquerda provocaram quebra-quebras, tumultos, enfrentamentos e ruidosos discursos comunistas, desta vez estas pequenas e agressivas frações da esquerda estão debilitadas porque seus líderes petistas mergulharam na corrupção e elas mesmas não mandam nada e nem mobilizam ninguém. 

Manifestantes e policiais militares entraram em confronto na tarde desta terça-feira na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, durante um ato contra a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Teto dos Gastos Públicos, que aconteceu nesta tarde em segundo turno no Senado. Os manifestantes jogaram garrafas de vidro, pedras e bombas e os policiais responderam com bombas de efeito moral, spray de pimenta e gás lacrimogêneo. Os dois lados ainda trocaram agressões físicas e pelo menos dois policiais e um manifestante ficaram feridos.

Os manifestantes perderam no plenário do Senado e também nas ruas.

Com o auxílio da Cavalaria e da Tropa de Choque, a Polícia Militar dispersou os manifestantes da Esplanada. No local do conflito, há focos de incêndio. Desde o início da manhã, a corporação vinha revistando manifestantes que se aproximavam do Congresso.