Marchezan Júnior acovarda-se e retira ações contra MPE, TCE, Assembléia e Tribunal de Justiça.

Na foto, o tucano põe a mão sobre o ombro do seu vice, Gustavo Paim.

O prefeito eleito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr., ficou com medo e retirou os quatro processos judiciais que movia contra o Tribunal de Justiça, TCE, Assembléia e Ministério Público do RS. 

Na Justiça, o interventor federal no PSDB do RS exigia a nulidade e o ressarcimento para o erário de pagamentos acima do teto constitucional, da URV e de auxílio-moradia.

A explicação que concedeu para o recuo é patética:

- Entendo que, pelo fato de estar encerrando as atividades parlamentares, o papel fiscalizador deixa de fazer parte do escopo principal das minhas iniciativas como político.

Marchezan Júnior demonstra que não quer mais conflito com juízes e procuradores, já que na prefeitura terá que lidar diariamente com questões polêmicas e que poderão custar sua cabeça.