Marcelo Lopes conta o que deu errado no Badesul

A foto é de Marco Quintana, também do Jornal do Comércio.

A CPI que o deputado Enio Bacci queria instalar foi sepultada pelas bancadas do PT e do PMDB, a primeira porque não queria investigar o passado e a segunda porque não quer investigar o presente.

Depois que o governo estadual gaúcho e o Banco Central enfiaram em profundas caixas pretas as investigações sobre os desmandos ocorridos durante o governo Tarso no Badesul, parece muito apropriado ler a entrevista que o ex-presidente do banco, Marcelo Lopes, concedeu para a jornaolista Patrícia Knebel, Jornal do Comércio.

Homem da copa e da cozinha de Tarso Genro, Marcelo Lopes acreditou na conversa fiada da nova matriz econômica gaúcha, um amontoado de intenções asmalucadas sobre o papel que o governo poderia jogar até mesmo na mudança de paradigmas. Ele não reconhece barbeiragem alguma, mas as barbeiragens que cometeu e que ajudaram a quebrar o Badesul são visíveis em cada linha escondida da entrevista.

CLIQUE AQUI para ler tudo.




2 comentários:

Anônimo disse...

Políbio,

A "existência" do BADESUL já é o 1o. ERRO.

O resto é consequência.

JulioK

Anônimo disse...

Chutar cachorro morto é fácil! Por que esse cidadão não alertou para as possíveis consequências dos desmandos nessa entidade antes que elas tivessem sido implementada? Faça-me um favor!!!