Lula e o filho Luiz Claudio viram réus na Justiça Federal de Brasília

Com a decisão, Lula passa a ser réu em três ações penais. Lulinha, o filho caçula de Lula, mudou para o Uruguai, para trabalhar no time Juventud, de Las Piedras.

A Justiça Federal aceitou, nesta sexta-feira, denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o filho dele, Luiz Cláudio Lula da Silva, pelos crimes de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa no âmbito da Operação Zelotes, da Polícia Federal. 

A decisão foi proferida pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal.

De acordo com a denúncia, as investigações apuraram que Lula, seu filho, e os consultores Mauro Marcondes e Cristina Mautoni participaram de negociações irregulares no contrato de compra dos caças suecos Gripen e em uma medida provisória para prorrogação de incentivos fiscais para montadoras de veículos. Segundo o MPF, Luís Cláudio recebeu R$ 2,5 milhões da empresa dos consultores.

9 comentários:

Anônimo disse...

O grande traficante nunca é preso em flagrante, os que se ferram são seus súditos, pois estes são mais burros, fáceis de manipular, limitados intelectualmente e fazem o trabalho sujo correndo todos os riscos, são assim como os Sgarbis que entram neste blog com seus "recorta e cola", pois usar livremente seus próprios neurônios, para eles, é coisa para babacas.

Anônimo disse...

MAIS UM JUIZ NA LISTA NEGRA DO LULA E QUE, COM CERTEZA, DEVERÁ SER PROCESSADO: juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal. TODO MUNDO CONTRA O COITADO DO LULA.

sempre mais disse...

Vão fugir! São covardes, fazem seus crimes enquanto o povo dorme. Com a caneta e usando o dinheiro do povo são valentes.Depois dizem que ficaram bilionários com a inteligência kkkkkkkkkk....nem estudar essa pragas estudaram, o filho disse que o pai é o dono do Brasil....kkkkkkk. O companheiro do Uruguai já está dando cobertura um dos criminosos, agora vai o resto da pobretada , que virou ZELITE, ás custas do povo.

Anônimo disse...

Cada enxadada, uma minhoca.

sempre mais disse...

Olha o nível cultural da ex primeira dama: "meu, pé na areia..". Kkkkkkkkkkkk a mulher do vendilhão da pátria enquanto primeira dama nunca abriu a boca (cloaca), quando abriu foi para detonar os contribuinte e agora essa pérola. Será que ela terminou o ensino fundamental? A família é composta de ignorantes deslumbrados.

Gustavo disse...

esse luiz claudio é o filho, do x9, que está passando férias no paraíso dos tupamaros/maconheiros?

Anônimo disse...

Afonso do triplex, o ex-zelador, não acrescenta nada à acusação de Moro
O Jornal de todos Brasis
Afonso do triplex, o ex-zelador, não acrescenta nada à acusação de Moro
60
SAB, 17/12/2016 - 19:56
ATUALIZADO EM 17/12/2016 - 19:58
A testemunha de acusação elencada pelo MPF-PR tentou a sorte na política neste ano, mas não foi eleito
Crédito: Divulgação

Jornal GGN - O ex-zelador do triplex fatídico deu seu testemunho ao juiz de primeira instância Sérgio Moro. No seu texto, além de chamar políticos de "lixo", não apresentou nenhuma prova para sustentar acusação dos promotores contra Lula. Moro negou à defesa o direito de fazer perguntas.

Afonso José Pinheiro, o Afonso do Triplex nas eleições, é ex-zelado do edifício Solaris e seu depoimento aconteceu ontem, dia 16, na Justiça Federal de Curitiba. Ele é testemunha de acusação que afirma que o triplex da OAS é de propriedade do ex-presidente.

O juiz de primeira instância, Sérgio Moro, não permitiu que a defesa fizesse perguntas ao ex-candidato a vereador pelo PP, se ele fizera menção ao ex-presidente em seus discursos de campanha ou ainda se ele apoiara a prefeito alguém de partido de oposição ao PT na última eleição. Moro, juiz de primeira instância, também proibiu que a defesa fizesse perguntas sobre falas públicas do candidato sobre Lula.

Quando Moro permitiu que ele respondesse algo, o ex-zelador do Solaris diz que entrou na política depois de ter sido demitido do cargo pela polêmica do triplex. Diz ele que foi o que "mais sofreu" em toda esta história, com a qual não tinha nenhum relação. Moro, solidário, ao fim da audiência lamentou que ele tivesse perdido o emprego. Mas ele disse estar novamente empregado.

Em um momento do depoimento, Afonso do Triplex ofendeu a defesa de Lula e os políticos em geral, chamando todos de "lixo", e dizendo que a defesa desrespeitava Moro.

Afonso disse que "todos no condomínio sabiam que Lula era dono", mas não conseguiu apresentar nenhuma prova para esta alegação. Disse que em seus contatos pessoais com os outros moradores das quatro torres, resolvia problemas nos apartamentos, mas no 164-A, alvo da questão, seu contato nunca foi com a família de Lula, mas com a OAS, que é proprietária de fato e direito do imóvel.

"Quando tinha problemas na unidade 164-A, eu entrava em contato com a engenheira Mariuza", disse ele sobre o referido apartamento e sobre a funcionária da OAS que tinha as chaves do imóvel e que já testemunhou afirmando que nem Lula nem a família jamais tiveram acesso à chave.

Afonso, o ex-zelador, admitiu nunca ter visto qualquer documento que demonstrasse a propriedade do imóvel como sendo do ex-presidente e de Dona Marisa. E disse que eram os corretores que usavam esta possiblidade como propaganda de venda de imóveis, a de que Lula seria proprietário de uma unidade.

O ex-zelador disse mais, que Igor Pontes, da OAS, o repreendeu por dizer que o apartamento seria de Lula, no lugar de dizer que era da OAS.

Afonso foi o único, entre as 23 testemunhas, que disse que Lula visitou o apartamento duas vezes, e não apenas uma.

Rosivane Soares Cândido, engenheira da construtora Talento, que trabalhou na reforma do triplex do Guarujá, também foi ouvida no mesmo dia que Afonso. Ela afirmou ter presenciado a visita de Dona Marisa e do filho somente uma vez ao imóvel. Disse que ouviu da OAS que Lula seria um cliente em potencial, e que ouviu somente boatos, de comerciantes e trabalhadores do local, como o ex-zelador, de que Lula seria proprietário de uma unidade.

Ela disse que, de concreto, jamais viu qualquer documento que comprovasse os boatos, e que sua empresa foi contratada pela proprietária do apartamento, a construtora OAS.

Anônimo disse...

Cada idiota que aparece.
Seja brasileiro ao menos uma vez na vida.

Anônimo disse...

PIOR QUE O PORCO ANALFABETO SOMENTE AQUELES MILHÕES DE RETARDADOS QUE O ELEGERAM