Lula e Dilma ignoram Chapecó e choram a morte de Fidel em Havanas

No mesmo momento em que os brasileiros choravam a morte dos jogadores, dirigentes e jornalistas mortos na tragédia de Medelin, ontem, em Chapecó, Lula e Dilma choravam a morte do ditador comunista dinástico Fidel Castro, em Havana, Cuba.

E aproveitaram os funerais cubanos para falar mal do Brasil.

Disseram Lula e Dilma:

- Fidel é o verdadeiro herói do povo.

As reproduções ao lado mostram a diferença de comportamento entre o atual e os ex-presidentes: enquanto Temer chega a Chapecó, Lula e Dilma, alegres, livres e soltos, empanham bandeirinhas cubanas para saudar a ditadura comunista da dinastia da família Castro.