quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Jussara Cony tenta emplacar a profissão de doula em Porto Alegre. A filha de Jussara, Ana, é doula.

Ao lado, doula em plena ação.

A vereadora comunista Jussara Cony, PCdoB, que não se reelegeu, tentará emplacar na reunião desta tarde da Câmara, o projeto que cria em Porto Alegre a profissão de doula.

A filha de Jussara Cony, Ana Cony, é doula.

Doula é uma espécie de muleta moral de parteiras e obstetras, cuja presença seria obrigatória em todas as formas de partos. Elas funcionam como acompanhantes de parto que oferecem suporte afetivo, físico, emocional e de conhecimento para as mulheres. Esse suporte pode ser dado antes, durante e depois do parto.Antigamente os partos eram realizados pelas parteiras que cuidavam da mulher em todos os aspectos. Hoje os partos são feitos em hospitais com uma equipe especializada. Obstetras que têm a função de fazer o parto, pediatra para avaliar a saúde do bebê, a enfermeira e auxiliares que devem auxiliar os médicos para que nada falte e atender as outras mulheres também. E quem oferece assistência à mulher que está dando à luz?

A doula é uma invenção neomarxista heterodoxa. Não é profissão reconhecida e não exige formação educacional alguma.

43 comentários:

Anônimo disse...

Que papagaiada!

Mais uma esquerdista delirante usando o poder público em causa própria!

Anônimo disse...

Tem um ex-governador que vai tentar regulamentar a profissão de cocheiro , assim poderemos utilizar legalmente as carroças da fábrica em Guaíba.

Anônimo disse...

A comunista não quer perder a oportunidade de criar uma boquinha para sua filha. Esta senhora não foge a regra dos esquerdas caviar.
Altamiro

Anônimo disse...

E parecia que caminhávamos para a modernidade. Fazer partos com parteiras é, nos dias atuais, uma agressão à mulher. Enfim, parece que o mundo vai terminar muito em breve. Os que sobrarem voltarão às cavernas.

Anônimo disse...

Só podia ser coisa desses comunistas caviar.

Anônimo disse...

Legislando praticamente em causa própria (falando nisso, qual a profissão da digníssima vereadora, chupim profissional?)
Não tenho nada contra as doulas, mas querem apostar que, se isso passar, a próxima etapa será obrigar os partos a serem realizados apenas com o auxílio de uma. Mediante uma módica taxa, é claro. Pq esses estatistas não nos surpreendem mais?

Anônimo disse...

A vereadora comunista Jussara Cony está legislando em causa própria, para beneficiar a filha. As doulas são assistentes de parto, com ou sem formação na área da saúde. No passado, os partos eram feitos em casa. Hoje a maioria das mães, mesmo as mais humildes, têm os seus filhos em hospitais e são assistidas por equipes . A criação e regulamentação da profissão da doula seria uma volta ao passado, um passado distante.!!!

Anônimo disse...

Ou seja, uma palhaçada como sempre. Doula só existe se a gestante quiser e em 100% dos casos são amigas íntimas da gestante. Posso garantir que não o fazem por dinheiro . A profissão se chama " amiga, Irma, mae , amigos" Sai fora jacaré, ' vai empurrar doulice para as tuas negas!

Anônimo disse...


Câmara Municipal não legisla sobre estes casos. Depende de lei federal a regulamentação de profissão.

Anônimo disse...

Coitada da vaca mais hienas querendo mamar......

Magno disse...

E o que o Conselho de Medicina e o de Psicologia pensam disso?

Anônimo disse...

Doula seria uma espécie de parteira mercenária?
Antigamente faziam este trabalho gratuito e por amor, que geravam uma gratificação pessoal muito grande. Sentiam-se, as parteiras, como segundas mães.
Mas como tem-se que explorar o Estado através do SUS, surge a DOULA.
Falando sério, é objetivo dos comuno/marxistas doutrinar as crianças desde a mais tenra idade. Por isto o foco nas creches. Mas, a partir do parto é novidade.

Anônimo disse...

Onde der pra usar o dinheiro dos outros essa gente está se metendo.

Anônimo disse...

Tem coisas k pasaram tipo certas palavras como...osco, obsequio, etc asdim como certas atividades ou certos sistemas de governar tipo comunas.

Anônimo disse...

A "doula" é uma "carpideira de campanha", ou é a "secretária da parteira-de-campanha"!. É justo, justíssimo, pois não existem as carpideiras, que são as
mulheres pagas para abrir o maior berreiro em velórios, que são o fim do ciclo dos viventes? Então as "doulas" dão uma forcinha no hora do parto e as carpideiras, nos velórios!

Anônimo disse...

Que pobreza !!!!!!!!!!!!!

MARIA RITA disse...

DOULA A QUEM DOULA...............KKKKKKKKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

partindo do principio que os esquerdistas idolatram a pederastia e sabendo que fiofó não pega cria, então partos deixarão de existir se depender da ideologia deles...

Carlos Augusto Normann disse...

Prezado Políbio,

Respeitosamente, gostaria de expor minha discordância com algumas afirmações suas sobre Doulas. A própria Organização Mundial da Saúde (OMS) e o ministérios da Saúde de vários países, entre eles o Brasil (portaria 28 de maio de 2003), reconhecem hoje a profissão de doula. Não é uma "invenção marxista heterodoxa", conforme afirmas. Pesquisas realizadas na última década demonstraram que, sob a supervisão de uma doula, o parto tende a evoluir com maior tranqüilidade e rapidez e com menos dor e complicações tanto maternas como fetais.
Com a difusão da nova profissão, poderá também ocorrer uma substancial redução de custos para os sistemas de saúde, graças à redução do número de intervenções médicas e do tempo de internação de mães e bebês.
Na América do Norte, que está longe de ser uma região ideologizada pelo pensamento de Marx e outros intelectuais de esquerda, estima-se que existam atualmente de 10 a 12 mil doulas. No Brasil, a demanda de mulheres e instituições que solicitam doulas, ainda que bem menor, também vem crescendo significativamente. Mais de cem doulas atuam no atendimento individual à mulher (particular, acompanhando partos em casa, casa de parto e maternidades) e outras tantas como voluntárias em hospitais do SUS.
Antigamente a parturiente era acompanhada durante todo o parto por mulheres mais experientes, suas mães, as irmãs mais velhas, vizinhas, geralmente mulheres que já tinham filhos e já haviam passado por aquilo. A própria "parteira de campanha" remete à necessidade dessa assistência pelas mulheres da família, ou alguma amiga mais experiente.
Depois do parto, durante as primeiras semanas de vida do bebê, estavam sempre na casa da mulher parida, cuidando dos afazeres domésticos, cozinhando, ajudando a cuidar das outras crianças.
Conforme o parto foi passando para a esfera médica e hospitalocêntrica, nossas famílias ficando cada vez menores, fomos perdendo o contato com as mulheres mais experientes. Dentro de hospitais e maternidades, a assistência passou para as mãos de uma equipe especializada, cada qual com seu papel, dentro de sólidas bases técnico-científicas: o/a médico/a obstetra, o/a enfermeiro/a obstétrico/a, auxiliares de enfermagem, pediatras. Cada profissional com sua expertise de cuidado, com olhares técnicos diferenciados, todos indubitavelmente necessários.
Apesar de toda a especialização, sem dúvida com avanços e ganhos, ficou uma lacuna: quem cuida especificamente do bem estar físico e emocional daquela mãe que está dando à luz? Essa lacuna pode e deve ser preenchida pela doula ou acompanhante do parto.
Pessoalmente, sou favorável à profissionalização de doulas. Alguns estudos apontam redução em partos cesáreos, uso de estimulação de parto por ocitocina e outros ganhos. Vale a discussão, num nível sério, com certeza. E vale olhar os dois lados, de coração desarmado.
Um forte abraço!

Anônimo disse...

Trabalha comigo uma estagiária que veio com a seguinte tese: "parto não é doença, portanto não deve ser realizado por médicos e sim por parteiras". Deu-me um calafrio ouvir uma tese dessas e resolvi peguntar: "agora que você recebeu toda a assistência para nascer e está saudável assim, está querendo que os nascituros venham ao mundo sem assistência alguma?"
A moça ficou com raiva e deixou de falar comigo! Ai que perda que eu tive!

Anônimo disse...

Como tudo o que é produzido por essas cabeças e defecado pelas bocas dessa gente,primeiro causa risadas; estas, logo tornam-se anargas lágrimas. Quem não se lembra do politicamente correto e das ecologices em seu começo?

Anônimo disse...

Bom, mesmo que essa comunista escrota e ladra do GHC queria criae algo, desde que a rede publica ou a sociedade não tenha obrigaçãe pagar.....pode fazer o que quiser.

Anônimo disse...

GRELO DIRO NAO SE ELEGEU E CONTINUA DANDO PITACOS É- SAIa DAI GRELO DURO VA MORAR NA VENEZUELA LIMPAR AS BOTaS DE SEU MESTRe O ASSASsINO MADURO DITADOR

Anônimo disse...

Não vejo nada de aterrador e primitivo o parto em casa com a assistência das tais doulas. Em países desenvolvidos, esta prática é bastante comum. E a maioria das doulas tem formação em Enfermagem.A modelo Gisele Bundchein, por exemplo, deu à luz aos dois filhos em casa, com a assistência de uma doula. Aqui no Brasil, os médicos mercenários indicam parto no hospital só pra "empurrar" cesariana e é por isto que o país é recordista em mortes durante o parto pois, na maioria das vezes, as cesarianas são realizadas sem necessidade, fora que é um procedimento muito caro para o SUS.

Anônimo disse...

tem é que construir hospitais e equipar com aparelhagem p caso de emergencia e complicaçoes do parto, investir em medicos ,enfermeiros, o bebe q nasce precisa de medico, enfermeiros e pediatra

Anônimo disse...

a mae precisa de hospital, medico e carinho, esta comuna fala isto porque nao é ela q vai parir.... duvido q ela ia querer se arriscar a ter um filho sem a presença de um medico pois se der problemas quem fará a cirurgia- a cesaria de emergencia, sai dai cretina cincia, eu tive 4 filhos e sei bem o que é , precisa de medido na hora p ver como está a criança e a mae muitas vezes a mulher nao tem como ter parto natural, , ou tem problemas de doenças ou pressao alta, a criança tambem pode estar sentada ai tem q fazer cesaria as pressas - sai dai o comuna arcaica

Anônimo disse...

"Doula" é uma coisa chula, não é???

Anônimo disse...

A pronúncia correta desta atividade humana é DULA. Não estaria ai a intenção sub-reptícia da referida comunista e feia mulher, Jussara Cony, ao caminhar ao passado da história puerperal, para fazer-nos lembrar do maldito LULA? Desta gente rasteira e de dentes corroídos, tudo pode ser esperado.

Anônimo disse...

E a esquerda intestinal, ainda produz documentos de defesa desta coisa socialista. HARÁRÁ Doula Gay?

Anônimo disse...

Esse pessoal da esquerda não produz um prego, só conseguem arrumar despesas desnecessárias para os outros.Estudar enfermagem ou medicina, nem pensar.

Anônimo disse...

Esse pessoal da esquerda não produz um prego, só conseguem arrumar despesas desnecessárias para os outros.Estudar enfermagem ou medicina, nem pensar.

Anônimo disse...

NO TEMPO ANTIGO SE CHAMAVAM AVÓ MESMO... AGORA VEM ESTA PORCA COMUNISTA INVENTAR DOULAS HAHAHA VA A PQP

Gustavo disse...

não exige formação educacional?
dai sairão, em breve, vários(as) presidentes/"presidentas"..

Anônimo disse...

Considerando a necessidade de doula conforme explicado pelo anonimo das 15:42, sugiro que esta atividade seja exercida pelo pai da criança, já que este estará de licença paternidade.

Anônimo disse...

Sim fica doulando a pílula.
Faz de conta que tlabala mas nao tlabala

Claudio Camozzato disse...

A tentativa de tornar obrigatória a presença de doulas em partos é marxista sim no sentido de criar mais um custo para o estado. E pior ainda é a tentativa de incluir mais uma pessoa em salas já inadequadas e sem os recursos adequados pela crise financeira rotineira que o setor atravessa.
A idéia de que cairá o custo dos procedimentos (comentário do Carlos Augusto Normann) é uma discussão precipitada, pois ninguém imagina que se o parto com a doula der problema não tenha que ter uma estrutura médica próxima e disponível para salvar a vida da criança e nem que as doulas irão trabalhar de graça.
Se hoje o SUS já paga tudo a partir da gravidez, a doula será um custo adicional dai em diante e até depois do parto.

Anônimo disse...

Políbio,

Essa baranga comunista precisa mesmo é de um psiquiatra e um cirurgião plástico.

Anônimo disse...

Está na cara que o próximo passo será criar sindicatos de doulas, para dai mamar contribuições sindicais obrigatórias e arranjar outras mamatas.

Anônimo disse...

QUE IDIOTICE ESQUERDISTA....
MAIS UMA ALIÁS.....

Unknown disse...

Vai Doular em cuba, comunista duma figa!!!!

Anônimo disse...

Qualquer coisa que vier de um comunista, somos contra. Nasci de parteira no interior do RS e não tinha nada de doula. Vão se catar, comunistas. Malandros, safados, preguiçosos, piolhos. Vão trabalhar e produzir alguma coisa, seus imprestáveis, sugadores dos que trabalham.

Anônimo disse...

Próximo passo: criar a obrigatoriedade da presença da doula. Ora, se a parturiente tiver um médico de plantão já estará de bom tamanho. Inventar cabides de emprego é que não dá mais.

Luiz Inácio disse...

Manda esta lésbica botar a filha na zona para auxiliar as putas.