terça-feira, 20 de dezembro de 2016

José Guimarães, ex-líder de Dilma na Câmara, é denunciado como corrupto por Rodrigo Janot

O Deputado da Cueca, líder do governo Dilma, também conhecido por ser irmão do mensaleiro Zé Genoíno, recebeu propina da Engevix, que no RS acaba de despedir 3.200 operários do seu estaleiro de Rio Grande.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou o deputado federal José Guimarães (PT-CE) ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. De acordo com a denúncia, o parlamentar recebeu R$ 97,7 mil em propina para pagar despesas pessoais com um escritório de advocacia e uma gráfica que trabalhou em sua campanha. O relator da denúncia é o ministro Edson Fachin.


Segundo a acusação, do valor total recebido pelo deputado, R$ 30 mil consistiam em vantagens indevidas para favorecer a empreiteira Engevix em um contrato de crédito com o Banco do Nordeste, avaliado em R$ 260 milhões, para construção de usinas eólicas na Bahia.

17 comentários:

Anônimo disse...

Cada enxadada, uma minhoca.lula é PenTa.

Anônimo disse...

Mas bah tchê...!!! em cada enxadada uma minhoca. Dessa turma do PT, não escapa um se quer, todos SÃO HONESTÍSSIMOS E ÉTICOS.

Anônimo disse...

Bagaceiro, Lixo! Ainda temos que assistir esse espúria falando bobagens na Câmara dos Deputados como se nada tivesse acontecido. E pior, nada podemos fazer porque eles tem FORO PRIVILEGIADO para roubar tranquilo. O povo deverá se unir e exigir que o FORO PRIVILEGIADO seja extinto do Congresso e de qualquer lugar público. Qualquer outro cidadão pego nessas condições já estaria condenado e preso por roubo. Somos todos iguais perante as leis, menos os políticos. Temos vários exemplos no Congresso.

Anônimo disse...

Tava demorando pra pegarem o cuequeiro, mas chegou sua vez.

Anônimo disse...

ALI EM 2005, PORTANTO 10 ANOS ATRÁS, ESSA CORJA DEVERIA COM O MENSALÃO SER VARRIDA DA NAÇÃO, COISA QUE O FILHO DA MÃE DO GAROTO PROPAGANDA DA CANABIS E MANDALETE DO SOROS, O TAL DE FHA FABIANO, NÃO QUIS O IMPICHAMENTO DO SAPO BARBUDO, POIS SEMPRE FOI MANCOMUNADO COM O BRAHMA.

Anônimo disse...


Colocam o dinheiro povo na cueca, colocando a conta no c´ do povo.

Acorda Brasil, chega de bandalheira.

Anônimo disse...

Esta figura já deveria ter sido cassada, por seus colegas, há muito tempo.!!!

Anônimo disse...

O NÓ DA LAVA JATO: CAIXA 1 DO PT É CRIME, MAS O CAIXA 2 DOS OUTROS PODE NÃO SER:

As delações da Odebrecht, que revelam a corrupção de todo o sistema político brasileiro, principalmente dos grupos que hoje estão no poder, criam uma dificuldade adicional para o discurso oficial da Operação Lava Jato; como as doações ao PT, do ex-tesoureiro João Vaccari, preso em abril de 2015, foram feitas por dentro, no caixa 1, criou-se a tese de que as doações oficiais foram propina; no entanto, como as doações a muitos políticos do PMDB e do PSDB foram por fora, no caixa dois, o ministro Gilmar Mendes afirmou ontem que nem sempre há crime quando isso ocorre; a prevalecer essa tese, o Brasil terá uma situação inusitada: as doações legais serão criminosas e as ilegais serão lícitas.

20 DE DEZEMBRO DE 2016

247 – Em abril de 2015, quando João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, foi preso, grupos de comunicação engajados na derrubada da presidente Dilma Rousseff argumentavam que as doações oficiais ao partido eram propina. A tese dominante era de que o PT usava a a lei eleitoral como fachada para sua gigantesca máquina de lavagem de dinheiro. Muitos defendiam até a extinção do PT e a cassação do seu registro.

Com a passar do tempo e a chegada das delações da Odebrecht, que apontam a corrupção de todo o sistema político brasileiro, especialmente dos grupos que hoje estão no poder, como PMDB e PSDB, o discurso começou a ser adaptado. Agora, o que se diz é que o caixa dois, ou seja, o dinheiro arrecadado por fora pelos políticos, nem sempre é criminoso.

“O caixa 2 não revela per se (em si mesmo) a corrupção, então temos de tomar todo esse cuidado. A simples doação por caixa dois não significa a priori propina ou corrupção, assim como a simples doação supostamente legal não significa algo regular”, disse ontem o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (leia mais aqui), no momento em que Michel Temer e vários de seus ministros são acusados de arrecadar fortunas pelo caixa dois. Basta citar os R$ 10 milhões pedidos por Temer a Marcelo Odebrecht no Palácio do Jaburu e os R$ 23 milhões pagos a José Serra na Suíça.

Caso a tese de Gilmar, que é também a tese do PSDB e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, prevaleça, o Brasil terá uma situação inusitada: as doações legais serão criminosas e as ilegais serão lícitas. Ou seja: o dinheiro arrecadado por dentro pelo PT será propina e o dinheiro arrecadado por fora por PMDB e PSDB será apenas um lapso contábil.

Anônimo disse...

O NÓ DA LAVA JATO: CAIXA 1 DO PT É CRIME, MAS O CAIXA 2 DOS OUTROS PODE NÃO SER:

As delações da Odebrecht, que revelam a corrupção de todo o sistema político brasileiro, principalmente dos grupos que hoje estão no poder, criam uma dificuldade adicional para o discurso oficial da Operação Lava Jato; como as doações ao PT, do ex-tesoureiro João Vaccari, preso em abril de 2015, foram feitas por dentro, no caixa 1, criou-se a tese de que as doações oficiais foram propina; no entanto, como as doações a muitos políticos do PMDB e do PSDB foram por fora, no caixa dois, o ministro Gilmar Mendes afirmou ontem que nem sempre há crime quando isso ocorre; a prevalecer essa tese, o Brasil terá uma situação inusitada: as doações legais serão criminosas e as ilegais serão lícitas.

20 DE DEZEMBRO DE 2016

247 – Em abril de 2015, quando João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, foi preso, grupos de comunicação engajados na derrubada da presidente Dilma Rousseff argumentavam que as doações oficiais ao partido eram propina. A tese dominante era de que o PT usava a a lei eleitoral como fachada para sua gigantesca máquina de lavagem de dinheiro. Muitos defendiam até a extinção do PT e a cassação do seu registro.

Com a passar do tempo e a chegada das delações da Odebrecht, que apontam a corrupção de todo o sistema político brasileiro, especialmente dos grupos que hoje estão no poder, como PMDB e PSDB, o discurso começou a ser adaptado. Agora, o que se diz é que o caixa dois, ou seja, o dinheiro arrecadado por fora pelos políticos, nem sempre é criminoso.

“O caixa 2 não revela per se (em si mesmo) a corrupção, então temos de tomar todo esse cuidado. A simples doação por caixa dois não significa a priori propina ou corrupção, assim como a simples doação supostamente legal não significa algo regular”, disse ontem o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (leia mais aqui), no momento em que Michel Temer e vários de seus ministros são acusados de arrecadar fortunas pelo caixa dois. Basta citar os R$ 10 milhões pedidos por Temer a Marcelo Odebrecht no Palácio do Jaburu e os R$ 23 milhões pagos a José Serra na Suíça.

Caso a tese de Gilmar, que é também a tese do PSDB e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, prevaleça, o Brasil terá uma situação inusitada: as doações legais serão criminosas e as ilegais serão lícitas. Ou seja: o dinheiro arrecadado por dentro pelo PT será propina e o dinheiro arrecadado por fora por PMDB e PSDB será apenas um lapso contábil.

Anônimo disse...

OPERAÇÃO VALE-TUDO TENTA SALVAR TEMER

20/12/2016 - Brasil 247

"Esforço para salvar Michel Temer atingiu o vale-tudo, levando o Supremo a voltar atrás em sua própria jurisprudência," escreve Paulo Moreira Leite; "Em 2012, a ministra Carmen Lucia, atual presidente do STF, enfrentou advogados que faziam defesa de José Dirceu e José Genoíno para dizer que não aceitava o argumento de que seus clientes não poderiam ser condenados pelo crime de caixa 2. Em 2016, depois da mais longa investigação sobre campanhas presidenciais em tempos recentes, Gilmar Mendes diz que 'a simples doação por caixa 2 não significa a priori propina ou corrupção'"; para PML, "se a preservação da desigualdade e a defesa dos privilégios foi um dos motivos óbvios para derrubar um governo que se destacou por medidas que contribuíam para a diminuir a distância entre as várias camadas da pirâmide social brasileira, o esforço para preservar Temer reforça tendências típicas do Brasil desde a chegada das caravelas de Pedro Alvares Cabral"

Anônimo disse...

Aprenda Matemática com os Golpistas:

Globo X Lava Jato X Temer = ........
20/12/2016 - Conversa Afiada

Temer - 900470.jpg
Na foto, o Traíra diz de quantas vidas você precisa para se aposentar (Crédito: Al Arabiya)

Do amigo navegante José Adílson Filho, no Facebook do Conversa Afiada:

Novas formas de aprender as quatro operações da Matemática

Adição:
Sérgio Moro + Deltan Dallagnol = Rodrigo Janot

Subtração:
Supremo Tribunal Federal – Gilmar Mendes = JUSTIÇA

Multiplicação:
Rede Globo X Lava Jato X Michel Temer = Brasil Colônia

Divisão:
Aécio Neves : Silas Malafaia = Moralismo sem moral

Anônimo disse...

E José Guimarães, o homem da cueca, recebeu somente R$30 Mil por favorecer um contrato da Engevix no valor de R$ 260 Milhões ??? Façam-me o favor, Ka, Ka, ka.!!!


Anônimo disse...

http://www.osul.com.br/mulher-de-advogado-de-jardel-devera-receber-licenca-maternidade-paga-pela-assembleia-gaucha/

Jardel pagava seu advogado por meio de emprego da mulher deste ?

Anônimo disse...

Requião denuncia Temer por maracutaia de R$ 100 bilhões com as teles:

20dezembro2016 - Blog do esmael

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) põe a boca no trombone contra a transformação das concessões de telefonia fixa em serviço privado. Um maracutaia de Michel Temer (PMDB) para com as teles que pode chegar a R$ 100 bilhões.
“A aprovação da doação às telefônicas teve processamento irregular, sua sanção por Temer será criminosa”, disparou o atento parlamentar.
Requião se refere ao PLC 79/2016, do deputado Daniel Vilela (PMDB-GO), aprovado dia 6/12 pela comissão especial do Desenvolvimento Nacional do Senado, altera a Lei Geral de Telecomunicações (LGT – Lei 9.472/1997).
Além o patrimônio físico avaliado em R$ 68 bilhões, segundo Requião, o projeto pereniza a privatização da frequência e bandas para as teles.
O senador do PMDB não se conforma diante da maracutaia: “100 bilhões para as telefônicas e 49 anos de trabalho para o povo se aposentar. Temeridade?”.
“No mundo atentados contra vidas, no Brasil mega atentado contra o erário e a favor das telefônicas. ( Oi) Depois da manobra imoral no Congresso para aprovar a doação para as Teles, se Temer sancionar, só resta uma saída para o Brasil…”, afirmou.

Anônimo disse...

Que DNA poderoso tem as esquerdas!

Anônimo disse...

como demorou depois de 11 anos recem foi denunciado- estes vermelhos estao todos engavetados

Anônimo disse...

que lentidão da justiça
Como é cega, só acredita depois de muito ouvir....Mas onze anos é danado