Heitor Muller acha que trabalhar 15 horas por dia ajudaria a debelar a crise econômica

O presidente da Fiergs, Heitor Muller, surpreendeu os jornalistas que foram ouvi-lo na festa de final de ano.

É que indagado sobre a crise economica, ele sugeriu:

- O jeito seria trabalharmos 15 horas por dia.

Atacado na mesma hora pelo seu próprio superego, ele corrigiu o raciocínio torto:

- Mas isto seria desumano.

Afinal de contas, a revolução industrial começou em 1760 e as relações de trabalho avançaram muito de lá para cá.