sábado, 31 de dezembro de 2016

Haitiano foi morto a facadas em Gravataí

Jemps Janvier, um haitiano de 34 anos, foi esfaqueado e morreu nesta sexta-feiras em Gravataí, Grande Porto Alegre. 

Testemunhas disseram para a polícia que ele discutiu com outro homem, um brasileiro acusado por roubos e furtos com atuação na avenida Presidente Kennedy, no bairro Marrocos. Eles estavam numa pensão. 

6 comentários:

Anônimo disse...


Estes refugiados vieram para cá na esperança de dias melhores, mas encontraram um país quebrado. Muitos já se arrependeram, mas não conseguem emprego e consequentemente não tem dinheiro para voltarem à sua terra natal, apelam então ao mercado paralelo, mas devido a proximidade com o submundo volta e meia são agredidos, extorquidos e até mesmo mortos, vitimas de um grande engodo politico, uma vez que não tem emprego nem para os nativos qualificados.

Fernando Bender disse...

Exato. E eles não tem como algo comum essa violência urbana extrema que temos aqui. Eles não tem noção que um bate boca com um marginal termina no cemitério.

Anônimo disse...

E o Embaixador tambem foi assassinado no Rio de Janeiro a Cidade Maravilhosa.Que situação deixaram o Brasil.Pior que os esquerdopatas escarlates bolivarianos vivem falando pelos 4 cantos como se nada tivessem com a desgraceira que deixara o país.Brasil, Pais de Traidores.

Anônimo disse...

Ele era acostumado com a violencia do Haiti que era suportável, mas aqui, terra administrada pelo PMDB está pior que o oeste americano há 100 anos atrás

Anônimo disse...

um haitiano assassinado por um brasileiro numa rua gaucha com nome de um presidente americano e que fica em um bairro chamado Marrocos...

globalização é pouco...

Aaron DiBonna disse...

O abaixador grego era corno e tomou um ferro incandescente da propria pecadora