sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Fortunati pedirá convocação extraordinária da Câmara de Vereadores para beneficiar Marchezan ?

Com o recesso da Câmara de Porto Alegre, iniciado esta madrugada, o prefeito eleito Marchezan Júnior só conseguirá reunir os vereadores, através de convocação extraordinária, se o atual prefeito, José Fortunati, fizer ele mesmo o pedido. Ontem, a Colenda não teve quorum para votar a proposta que reduz de 37 para 15 o número de secretarias municipais, extinguindo e aglutinando algumas delas. O PTB, aliado do tucano, foi quem negou o estribo porque queria emplacar Luciano Marcantônio na secretaria do Desenvolvimento Social.

E Fortunati não parece disposto a atender pedido algum de Marchezan, a quem chama de Cavaleiro das Sombras.

2 comentários:

Anônimo disse...

Guerra pelas tetas...

Anônimo disse...

Esta reforma administrativa de Marchezan tem vários pontos equivocados. Pretende juntar DMAE, DMLU,DEP e SMOV. Três deles são autarquias e foram assim constituídos para ter maior mobilidade administrativa, financeira e de atendimento ao público. Atrelar tudo isso a um super-secretário só vai burocratizar, ainda mais, o andamento dos serviços, criando uma superposição de tarefas e atribuições.
Comenta-se a extinção da Secretaria do Meio-Ambiente e do DEMHAB. Quando cair outro daqueles temporais em Porto Alegre, ele vai se dar conta de que precisa da SMAM, do DEP, do DMAE, da Defesa Civil todas trabalhando no limite.
O que ele devia fazer é uma radiografia dos contratos desnecessários, terceirizações como a dos leituristas e pessoal da conservação de prédios do DMAE, dos contratos do DEP, da FASC, do Projovem e afins. Depois, devia pedir um levantamento das horas extras efetivamente feitas e verificar o que, realmente, é necessário. E, por fim, incentivar um bom número de servidores efetivos que recebem o abono permanência a irem para casa, aposentando-os.
Mas, Marchezan, provavelmente não conhece como funciona a PMPA e é arrogante para pedir que lhe ajudem.