EUA comprova que Odebrecht tentou apagar provas dos Acordos de Corrupção com Governos Lula e Dilma em 11 Países

Aliança perversa: Marcelo Odebrecht, Dilma e Lula.


Processo na Justiça dos EUA investiga atuação da empresa em 11 países. Os documentos provocam a abertura de investigações na América Latina. Ontem, o Ministério Público fez busca e apreensão nos escritórios da Odebrecht no Equador. O mesmo deve acontece em sete demais Países (CLIQUE AQUI para saber quem são e o que é feito em cada um deles).  Nos EUA, o Departamento de Justiça abrirá investigações sobre os delatados pela Odebrecht e pela Braskem, começando por Lula e Dilma, cujas ordens de prisão poderão sair. Todos os exemplos citados pelo Departamento de Justiça são a partir de 2006, durante o governo do ex-presidente Lula, quando a Odebrecht criou um setor dedicado exclusivamente ao pagamento de propinas.

Isto tudo é o que revela nova e devastadora reportagem do Jornal Nacional. O texto, as imagens e os áudios vão a seguir, no link. a seguir.

Leia tudo:

Os documentos do acordo de leniência assinado pela Odebrecht e pela Braskem com autoridades do Brasil, dos Estados Unidos e da Suíça revelam novos detalhes do esquema de corrupção que durou mais de uma década e movimentou bilhões de reais.

O processo na Justiça americana contra a Odebrecht se concentra nos contratos da empresa com a Petrobras e em obras no Brasil e mais 11 países da África, da América Latina e do Caribe. 

A Odebrecht teria subornado executivos da Petrobras e autoridades dos poderes Executivo e Legislativo, além de autoridades no exterior.

CLIQUE AQUI para ler toda a reportagem (e ver).