Depois de rebelião de presos, agentes penitenciários suspendem protestos em Charqueadas

Os funcionários públicos atearam fogo e proibiram visitas de familiares. 

Foi proibida a entrada de familiares de detentos no início do dia, mas voltou a se normalizar, no fim da manhã deste sábado, no módulo 1 da Penitenciária Modulada de Charqueadas, na região Carbonífera do RS. Mais cedo, um grupo de presos se revoltou com a suspensão das visitas e ateou fogo em colchões no pátio do módulo 1. Só depois disto, os agentes penitenciários, que no início da manhã impediram a entrada de parentes, permaneceram em frente ao complexo, em uma barricada com queima de pneus.

A suspensão de visitas foi uma retaliação da categoria à proposta de modificação do regime de plantão. Conforme um projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa, dentro do conjunto de medidas de austeridade a serem votadas a partir de segunda-feira, o governo propõe a extinção dos plantões de 24h nos presídios. Com isso, terão de ser realizados três turnos de oito horas por equipes, reduzindo drasticamente o pagamento de horas-extras.


A Modulada de Charqueadas soma 1.301 presos.