Braskem teria pago R$ 150 milhões apenas para o cabeleireiro de Dilma Roussef

A Folha de S. Paulo revela na sua edição de hoje os principais detalhes da delação do marqueteiro João Santana ao pessoal da Lava Jato.

Ele revela algumas das despesas do dinheiro sujo usado pela Braskem.

O caso mais escabroso é o que narra o pagamento de R$ 150 milhões para o cabeleireiro de Dilma Roussef.

O PT e seus asseclas dentro e fora da imprensa, claro, acham que as denúncias são pura perseguição a Lula.