quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Braskem teria pago R$ 150 milhões apenas para o cabeleireiro de Dilma Roussef

A Folha de S. Paulo revela na sua edição de hoje os principais detalhes da delação do marqueteiro João Santana ao pessoal da Lava Jato.

Ele revela algumas das despesas do dinheiro sujo usado pela Braskem.

O caso mais escabroso é o que narra o pagamento de R$ 150 milhões para o cabeleireiro de Dilma Roussef.

O PT e seus asseclas dentro e fora da imprensa, claro, acham que as denúncias são pura perseguição a Lula.

18 comentários:

Anônimo disse...

Caro Políbio, não seriam 150 MIL? Milhões é um pouco exagerado, né não?

Anônimo disse...

Não era cabeleireiro e sim lavanderia. Agora vamos saber o que cudtou a mulher-mandioca ao Brasil.

Anônimo disse...


Também convenhamos, que para arrumar aquela cabeleira diariamente, nem toda a química produzida pela Braskem deram certo, daí que foi necessário chamar um especialista.
E esta gente especializada, cobra de acordo com o serviço.

Anônimo disse...

O que se sabe é que Celso Kamura, cabelereiro de Dilma, cobrava R$5.000,00 para cortar os cabelos de Dilma ,mais despesas de deslocamento em primeira classe e hospedagem. O marqueteiro João Santana revelou que a Braskem, cujos maiores acionistas são a Odebrecht e Petrobras , pagava as despesas do cabelereiro. Não se sabe quantas vezes o cabelereiro ia mensalmente a Brasília , para cuidar dos cabelos de Dilma. Também não se sabe porque Dilma não tratava seus cabelos imperiais com profissionais de Brasília . !!!

Anônimo disse...

Folha já abre espaço para a degola de Temer:

28/12/2016 - Brasil 247

Ao noticiar a operação de busca e apreensão nas gráficas que atuaram na campanha presidencial de 2014, Folha de S. Paulo manchetou que o alvo foi a "campanha de Temer", e não a "campanha de Dilma" ou "Dilma-Temer"; a sutileza significa que o objetivo da ação movida pelo PSDB no Tribunal Superior Eleitoral será a cassação de Temer; a questão é saber se depois do chamado "golpe dentro do golpe", o Brasil terá eleições diretas, como querem 63% dos brasileiros, segundo o Datafolha, ou indiretas, com um novo presidente escolhido por um Congresso com mais de 200 parlamentares investigados...

Anônimo disse...

Verdadeiro assalto aos cofres públicos, uma lavanderia ambulante, que desviou milhões e milhões dos cofres públicos. Se fosse na França seria revolução de novo.

Anônimo disse...

- Notícia Fake!! Quais sua fontes, Políbio? Deixe eu adivinhar: o Pensa Brasil!

Anônimo disse...

FHC quer “diálogo” com Lula após fracassar golpe jurídico-parlamentar-midiático:

28 dezembro 2016 - Blog do esmael

O golpe de 2016, articulado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, fracassou. O plano inicial previa a derrubada de Dilma Rousseff, o impedimento preventivo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a eventual cassação do registro do PT. Paralelamente, Michel Temer implantaria a chamada “ponte para o futuro”, a confiança retornaria e, em 2018, um tucano seria eleito para a presidência da República.

Oito meses depois do golpe, Lula lidera as pesquisas Datafolha e três presidenciáveis tucanos estão implicados na Lava Jato: José Serra por receber R$ 23 milhões na Suíça, Geraldo Alckmin acusado de ganhar R$ 2 milhões por meio do cunhado e Aécio Neves suspeito de ter despesas pessoais bancadas pelo marqueteiro.
Além disso, a “pinguela” Michel Temer fracassou. A economia brasileira foi ao fundo do poço, em razão do golpe, a imagem do Brasil, cujas elites sabotaram a democracia, foi arruinada.
É nesse contexto que FHC prepara uma guinada. Em entrevista à colunista Sonia Racy, ele sinalizou a intenção de dialogar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Depois de dizer que a crise atual no Brasil é mais grave do que a de 1964, ele defendeu o entendimento. “É preciso que pessoas de posições diferentes conversem e retorne o bom senso. Mas quando falo em diálogo não é entre os que se entendem. É com os que não querem o diálogo”.

FHC, na realidade, nunca quis o diálogo, enquanto imaginou que o golpe seria um projeto bem-sucedido. Agora que o fracasso é evidente, ele muda de postura. De todo modo, sua posição converge com a do ex-presidente Lula, que recentemente falou à TV turca e pregou o entendimento.
“Eu acho que a melhor solução agora é os partidos políticos discutirem uma PEC, uma emenda constitucional e recuperar o direito do povo escolher o seu presidente da República outra vez pelo voto direto”, disse ele, defendendo o diálogo entre os partidos.

Anônimo disse...

Nem se colocassem fios de ouro nos cabelos abaixo do umbigo se chegaria a esta quantia...Se a cifra for verdadeira, então a lavanderia niponica atuava sem ninguém perceber..

Anônimo disse...

ja foi dito ha meses que despesas pessoais dela foram pagas cpm grana suja saiu no o globo, agora de novo confirma a gastança , estes vermelhos cinicos adoram luxo,viagens, hoteis caros, bebidas caras, roupas de grife , vivem no luxo , só andam com milionarios, ela e luladrao só andam com milionarios, de pobres só querem o voto

Anônimo disse...

alem do cara cobrar uma fortuna tem um pessimo gosto, que cabelo horroroso o dela

Anônimo disse...

Polibio, os petralhas desocupados estão tomando conta do blog .!!!

Bigode disse...

Pesquisa do Datafolha é derrubada pelo resultado das eleições, Sr. petista e babaca.

Anônimo disse...

PF, bota no presídio de segurança máxima, essa quadrilha que assaltou o país. O 9dedos51 é o chefão.

Anônimo disse...

George Marques: por que Aécio depôs sem plantão da Globo?

28/12/2016 - Brasil 247

"Sem alarde e espetacularização da imprensa, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) depôs na sede da Polícia Federal no inquérito que investiga maquiagem de dados da CPI dos Correios, de 2005", diz o jornalista George Marques; "É de se estranhar, no entanto, que o depoimento de Aécio não teve plantão na Globo, cobertura de meia em meia hora ou sequer algum helicóptero sobrevoando o local"...

Anônimo disse...

Mineirinho da Odebrecht depõe na PF e a imprensa abafa, por Helena Sthephanowitz:

28/12/2016 - Luis Nassif

Por Helena Sthephanowitz

Na RBA

Aécio Neves, o Mineirinho da Odebrecht, depõe na PF e a imprensa abafa

A imprensa não estava na porta da Polícia Federal para transmitir ao vivo. Helicópteros não cobriram o trajeto do carro que levava o depoente. Não havia um batalhão de fotógrafos na entrada e na saída do suspeito. Não teve imagens do oficial de Justiça entregando a intimação e nem condução coercitiva com bonitão da PF escoltando.

No mais absoluto sigilo, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) compareceu à sede da Polícia Federal em Brasília na quinta-feira passada para prestar depoimento no inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), em que o tucano é acusado pelo ex-senador Delcídio do Amaral de atrasar o envio de dados do Banco Rural à CPI para poder “apagar dados bancários comprometedores” e evitar que a apuração sobre fraudes na instituição levasse a nomes de outros políticos do PSDB. O inquérito está nas mãos do ministro Gilmar Mendes no STF. O conteúdo do depoimento, contrariando o que passou a ser prática na nossa grande imprensa, também não vazou...

Anônimo disse...

Jorge Pontual é o assessor de comunicação secreto do governo Temer:

28 Dec 2016/Kiko Nogueira - DCM

Gênio: Pontual já pôs máscara de cocô para dar uma notícia sobre matérias em beijos.

Finalmente foi descoberta a identidade de quem está por trás da comunicação do governo Temer: o jornalista Jorge Pontual, da GloboNews.

Pontual é o cérebro, o deus ex machina da fenomenal operação de relações públicas de Michel. Faz todo o sentido. Você achou que era incompetência caótica, mas é tudo de caso pensado.

Temer já largou bem. Na primeira entrevista como efetivo, desdenhou das manifestações contra seu governo, reduzindo-as a “40 pessoas que quebram carro”.

Já se referiu a si próprio como “golpista sim, com muito orgulho”. Teve ministros, como Geddel Vieira Lima, que xingaram mães nas redes sociais, enquanto outros, como Alexandre de Moraes, prometiam novidades na Lava Jato um dia antes de uma operação da PF.

Mentiu sobre jantares em cúpulas internacionais, fugiu de velórios, mandou armar bivaques em aeroportos para receber familiares de vítimas da tragédia da Chapecoense, pediu sorvete Häagen-Dazs superfaturado no avião, recuou depois da repercussão da notícia — um colosso. Vou parar por aqui porque senão ficaremos dois dias listando as ocorrências.

Enfim, o homem é um fenômeno, um Didi Mocó turbinado.

A descoberta de que Pontual é o comandante desse marketing ao contrário surpreendeu muitos analistas, mas a impressão geral é de alívio, de que agora está explicado.

Pontual é o gênio que imitou Chewbacca em seu comentário sobre a morte da atriz Carrie Fischer, a princesa Leia de “Star Wars”.

A piada causou revolta entre os fãs da saga. As pessoas normais simplesmente não riram. A reação de seus colegas de programa foi de constrangimento e uma tentativa de achar graça para não deixar o amigo numa situação tão ruim.

Bastante atuante no Twitter, Pontual começou distribuindo caneladas nos críticos e alegando que era uma homenagem ao humor de Carrie. Bloqueou geral.

Horas depois, provavelmente depois de uma conversa com instâncias superiores, mudou a conversa.

“Peço desculpas a quem se ofendeu por meu comentário de ontem sobre Carrie Fisher. Não foi minha intenção ofender nem desrespeitá-la. Lamento”, escreveu.

O jornalista Maurício Stycer lembrou em sua coluna no Uol de outras sacadas maravilhosas de JP. No Carnaval de 2015, se fantasiou de cocô para dar a notícia de que um beijo pode transmitir milhões de bactérias.

Vestiu-se de lenhador para falar do estilo “lumbersexual”. Colocou óculos escuros e dançou numa matéria sobre Psy, o autor de “Gangnam Style”.

Compensa a vocação para o humorismo com uma certa falta de inteligência. Em abril, escreveu o seguinte: “Impeachment: processo político. Não é necessário preciso provar que um crime foi cometido. Basta que o governante tenha perdido o apoio do Parlamento.”

Alertado de que a Constituição brasileira é presidencialista, saiu num pega pra capar inútil em busca de uma saída do ridículo em que ele mesmo se pôs.

É um mestre. Ele e a gestão Temer foram feitos um para o outro. Teremos um grande 2017 pela frente. Que a Força esteja com você.

Anônimo disse...

150 mil
150 milhões

pra eles tanto faz, é só mais um zero

mas eu com uma caixinha de fósforo e um pouquinho de gasolina
e sem cobrar nada, faria um cabelo bem mais bonito na dilma.