Baixo índice do IPCA-15 deve-se a deflação dos preços de alimentação

Governo Temer está domando a inflação.

O IPCA-15 registrou alta de 0,19% em dezembro, de acordo com os dados divulgados ontem pelo IBGE, acumulando elevação de 6,68% nos últimos doze meses.

A análise é dos economistas do Bradesco, comforme newsletter desta manhã.

O resultado foi inferior ao esperado pelo mercado (0,29%), diante da queda maior que a esperada dos preços de alimentação. A desaceleração em relação ao mês passado, quando o indicador tinha subido 0,26%, refletiu o comportamento dos preços de alimentação e bebidas, cuja deflação passou de 0,06% para 0,18% no período. Além disso, merece destaque o recuo de 0,28% dos preços de habitação, ante alta de 0,36% em novembro. Diante disso, espera-se que o índice cheio encerre o mês mostrando elevação de 0,30%, levando o IPCA a encerrar este ano com variação de 6,30%. Assim, a desaceleração da inflação, juntamente com a retomada mais lenta da atividade e com a ancoragem das expectativas, deverá levar o Banco Central a intensificar o corte da taxa de juros nas próximas reuniões.