Artigo, Carlos Pereira, Estadão - A crise política que levou ao impeachment da presidente Dilma Rousseff acabou

Com os números levantados pelo Estadão Dados podemos concluir que a crise política entre executivo e legislativo, que levou ao impeachment da presidente Dilma, acabou. As relações entre o executivo e o legislativo voltaram ao seu “normal” com a nova coalizão do governo Temer. Sem que signifique o Presidente será sempre vitorioso, o executivo voltou a ser capaz de construir e sustentar maiorias legislativas e, como consequência, a ditar a agenda do Congresso. Na medida que o legislativo volta a ser reativo às preferências do executivo, o presidente passa a ter mais chances para implementar a sua agenda de reformas, evitando assim problemas de governabilidade.

Esse retorno ao padrão normal do presidencialismo de coalizão não se deu, entretanto, em função de alguma espécie de uma “lua-de-mel” do presidente com a sociedade, tendo em vista inclusive que o presidente Temer enfrenta baixíssimos números de popularidade. Na realidade, o estado de governabilidade tem sido uma consequência direta da forma como o novo governo decidiu montar e gerenciar a sua coalizão.

CLIQUE AQUI para ler tudo.

4 comentários:

Anônimo disse...

Nova coalizão = Nova quadrilha

Anônimo disse...

Tem razão o articulista, acabou e o Brasil piorou, anda para traz igual caranguejo.

E não venham dizer que a culpa é do lula e da dilma, pois os empresários a midia marron glace e a elite propagandeavam que no dia seguinte da queda de dilma, o dolar baixaria, os juros baixariam, a bolsa aumentaria, a confiança do "mercado" aumentaria e o brasil iria deslanchar, o emprego voltaria ao patamar de 6%, etc.

Parece que o efeito foi ao contrario, sem contar que o traria e seus Ministros mais chegados estão todos enrolados na lava-jato. Já a mardita da Dilma eles não acharam nadica de nada.

Anônimo disse...

dilmandioca nem é lembrada por ninguem- zzzz, assim como luladrao , ele fez camapanha p arrecadar grana e passou vergonha arrecadou uma merreca, kkkk, pois é, sem as urnas fraudulentas ajudando nao se elegem nem pra sindicos= cadeia nestes safados

Anônimo disse...

É só passar o vendaval e os politicos esquecem de tudo, como esqueceram a Lei da Maioridade Penal, esperam a poeira baixar para não fazerem nada,é o jogo, de Como está Fica.Esqueceramde mudar para o Parlamentarismo, com o Parlamentarismo não tem Presidente para ser chantageado na famosa politica de "Colisão".