Aeronáutica derruba restrições para novos prédios no entorno do Salgado Filho

O Comando da Aeronáutica liberou a construção de novos edifícios em pelo menos 20 bairros que ficam no entorno do Aeroporto Salgado Filho, Porto Alegre.

A decisão consta do novo Plano de Zona de Proteção do Salgado Filho.

Há cinco anos, uma portaria do V Comar, Canoas, estabeleceu como 48 metros o limite do topo de altitude dos prédios em um raio de 3,5 quilômetros das laterais do aeroporto. Noivos edifícios foram inviabilizados em extensas áreas dos bairros Auxiliadora, Boa Vista, Bela Vista, Higienópolis, Moinhos, Mont Serrat e Três Figueiras, todas de alta valorização. Quem tinha aprovado plantas em datas anteriores à portaria, puderam realizar suas obras.

Agora, serão permitidos edifícios com alturas que variarão entre 675 a 100 metros.

7 comentários:

Anônimo disse...

Ele levou quanto?

Anônimo disse...

Sempre soube que a exposição contínua a ruídos como os de um avião causava danos a audição e ao desempenho mental dos envolvidos...
Acho que esta liberação deveria acontecer somente após serem ouvidos especialistas em saúde pública.
Há limites para a ganância !!!!

Anônimo disse...

Políbio,

Pelo menos o "bom senso" voltou ao Brasil.

JulioK

Magno disse...

Certo, sr. Anônimo das 12h05. Mas... o se vai fazer com os moradores dos bairros Santa Maria Goretti, São João, Humaitá, Sarandi e Anchieta que estão "colados" à pista?
Poderiam todos exigir ressarcimento e local "digno" para residirem diretamente ao poder público.
Acontece que a aeronáutica já tem limites de ruídos previamente estabelecidos e por entre estes, o único que produz um pouco mais de ruído é o voo cargo da Total à serviço da ECT que decola por volta das 23h30.
O restante dos voos quase nem é percebido.
Por outro lado, o "poder público" tinha estabelecido que não se poderia construir a uma altura tal que obrigaria a imediata desocupação do bairro Santa Maria Goretti com a devida remoção da respectiva colina que está bem acima da "cota de segurança" que o poder público inventou. Poder público SEMPRE atrapalha aqui no Brasil.

Anônimo disse...

Na verdade, esse é o primeiro passo para acabar com o Salgado Filho, claro sem as devidas declarações.

Unknown disse...

Que gandaia... 8 ou 80...

Anônimo disse...

Será privatizada? Então agora pode construir? Quanto estão levando? Acorda Brasil