Advogado de Lula desrespeita Moro, tenta ser preso, mas é peitado e cala a boca na Justiça Federal do Paraná

CLIQUE AQUI para ver e ouvir tudo. O advogado provocou Moro e levou a pior. Cirino fez outras provocações, antes. Ele também advoga para o preso Zé Dirceu. 

Outro advogado de Lula, Juarez Cirino dos Santos, resolveu peitar o juiz Sérgio Moro. Os advogados de Lula seguem numa escalada de confronto com o juiz, visando claramente tirá-lo do sério e com isto criando condições para levantar sua suspeição no caso. 

O advogado queria que Sérgio Moro mandasse prendê-lo e algemá-lo ali mesmo, na audiência, mas o juiz entendeu o jogo e resolveu fazer o enfrentamento na base da autoridade de homem para homem. Como se sabe, os petistas e seus asseclas são covardes e costumam fugir da luta. 

O blog O Antagonista conta que umm procurador interrogava a testemunha Mariuza Aparecida da Silva Marques, engenheira da OAS que participou da obra no triplex de Lula que não é de Lula. mO procurador perguntou à testemunha se, ao inspecionar o apartamento, Marisa foi tratada como compradora. Cirino dos Santos protestou, afirmando que a pergunta já havia sido feita. Sérgio Moro rejeitou o protesto. O procurador, então, repetiu a pergunta. O advogado interrompeu o procurador e Sérgio Moro disse que ele estava sendo inconveniente.

O jornal O Globo reproduziu o ríspido diálogo:

"— Você não pode cassar a palavra da defesa — respondeu Cirino.

— Posso, porque o senhor está sendo inconveniente — disse Moro.

Segundo Cirino, o procurador estava pedindo a opinião da testemunha, não os fatos. Moro, então, levantou a voz:

— Doutor, está sendo inconveniente. Já foi indeferida sua questão. Já está registrada e o senhor respeite o juízo!

— Eu? Mas, escuta, eu não respeito Vossa Excelência enquanto Vossa Excelência não me respeita enquanto defensor do acusado. Vossa Excelência tem que me respeitar como defensor do acusado, aí então Vossa Excelência terá o respeito que é devido a Vossa Excelência. Mas se Vossa Excelência atua aqui como acusador principal, Vossa Excelência perde todo respeito.

— Sua questão já foi indeferida, o senhor não tem a palavra — disse Moro."

Só depois de muita gritaria do advogado de Lula a pergunta foi respondida:

Sergio Moro: A senhora pode responder essa questão? Ela era tratada como adquirente em potencial ou uma pessoa à qual o imóvel já tinha sido destinado?


Testemunha: Tratada como se o imóvel já tivesse sido destinado.