O País dos privilegiados servidores públicos

Aloizio Mercadante, ex-ministro de Lula e de Dilma, recebe R$ 15.400,00 mensais do Senado, bem menos do que os R$ 50 mil mensais do historiador Boris Fausto, ex-servidor da USP. 

Quem são os servidores públicos que ostentam supersalários e aposentadorias milionárias e custam ao País R$ 20 bilhões por ano

A reportagem a seguir é de Ary Filgueira, Igor Costa Gomes e Raul Montenegro para a revista Istoé.


A dentista Márcia Maria Brandão Couto, de 55 anos, leva uma vida confortável no Rio de Janeiro. Independentemente do que possa faturar com sua profissão, ela recebe dos cofres púbicos uma remuneração fixa de R$ 43 mil mensais, mesmo sem nunca ter trabalhado no governo. Trata-se de uma pensão a que tem direito simplesmente porque é filha de um desembargador, falecido em 1982. Como Márcia não se casou, ela passou a receber o pecúlio que era de seu pai. Não constituiu matrimônio apenas no papel. Na prática, a dentista comemorou núpcias com direito a véu e grinalda em uma festa na Urca para 200 pessoas. Ou seja, ela pode ter marido, viver na mesma casa que o companheiro e constituir família, desde que não registre a união em cartório. Como ela, encontram-se no Brasil outras 20 mil mulheres já identificadas pelo TCU, isso apenas no Judiciário, sem contar os casos em que a benesse favorece filhas e até neta de militares, que também têm direito a pensão vitalícia se não se casarem de papel passado. No caso de um militar que tenha uma filha em 2016, por exemplo, o País pode ter de pagar a ela esse benefício até 2091, caso ela viva 75 anos – a expectativa de vida média dos brasileiros.

CLIQUE AQUI para saber mais.

16 comentários:

Anônimo disse...

Brasil, País de Tolos.

Mordaz disse...

A dentista Márcia Maria Brandão Couto não é servidora pública.

Mordaz disse...

A instituição do casamento neste país foi totalmente desmoralizado. É uma perda de direitos apenas. Foi suplantada pelo amasiamento e pelo instituto da união estável. Quem casa com duas mulheres é punido, mas com união estável é possível ter um harém, como o Cantor Catra, que tem três mulheres e 32 filhos. Até homossexuais se casam sem constituírem família de verdade visto serem inférteis. Quem aprovou a pensão desta senhora e estes descalabros acima? Os políticos, é claro, em troca de favores.

Anônimo disse...

Isto tudo é a merdalização da sociedade brasileira.
Não vai acabar.

Unknown disse...

Isto é imoral!!!
O governo não tem o mínimo controle e acompanhamento...
Não há a pesquisa de sinais de riqueza e relacionamentos!!!
PURA INCOMPETÊNCIA DO ESTADO!!!

Anônimo disse...

A história não é bem assim.
Esses pagamentos elevados não são salários, retribuição pelo serviço prestado, mas sim pagamento por vitórias judiciais.
Mas a intenção sempre é passar meias notícias para confundir.
Se não é assim como estou deduzindo, em vez de apenas apresentar o valor final do pagamento, apresente também o fundamento jurídico desses pagamentos que vocês consideram demasiados.

Ps.: o engraçado nessa história é que a lei da informação só é usada para saber do valor final que é pago e não de como se chegou a tal valor, que é o que interessa de fato. Assim, fico a imaginar que se as razões também fossem publicadas, ver-se-ia que os 'salários astronômicos' são efetivamente devidos. Não é mesmo?

Anônimo disse...

O problema é que o rodo (do governo) foi projetado para passar no piso, nunca no teto.

Anônimo disse...

E a aposentada relâmpago na surdina do INSS já foi investigada como os amiguinhos fizeram isso....

Anônimo disse...

Os altos salários dos empregados das empresas públicas são um cancro nos cofres públicos, mas existem outros problemas mais graves que são os salários irregulares, como é o caso da Trensurb.

Alguns gestores da Trensurb, que estão perdendo seus cargos em função da injunções políticas, os petistas por exemplo, estão incorporando as funções gratificadas aos salários de forma irregular, inclusive com conivência do atual presidente da empresa Francisco Horbe.

Aqui na terrinha, alem de altos salários dos empregados de empresas públicas, existem algumas anomalias e irregularidades, e o povão que paga estas pilantragens deve saber.
Na Trensurb, por exemplo, os gestores petistas que estão perdendo os cargos e os que futuramente saíram da gestão, estão incorporando as funções gratificadas ao salário de forma irregular, para continuar mamando.
Abaixo a relação destes felizardos ilegais:
Esta é a lista de petistas que ganharam a incorporação da função gratificada aos salários:
HUMBERTO KASPER 24.803,58
ERNANI DA SILVA FAGUNDES 20.451,27
NEWTON RODRIGUES JUNIOR 20.097,77
CARLOS AUGUSTO BELOLLI DE ALMEIDA 19.164,07
EDSON CARLOS FERREIRA DOS SANTOS 19.164,07
PAULO ROBERTO CARDOSO THIMOTEO 19.164,07
ANTONIO CARLOS ALVES DE FREITAS 17.601,03
JULIO CESAR BRANDI CASTRO 17.561,55
ALDIR SEIFRIED 16.999,51
NAZUR TELLES GARCIA 15.331,60

Esta é a lista de petistas que ganharão a incorporação da função gratificada aos salários, assim que chegarem os novos diretores, pois serão exonerados.

FRANCISCO JORGE VICENTE 22.470,04
SIDEMAR FRANCISCO DA SILVA 21.311,37
CLAUDIO CESAR PAIM 19.164,07




Anônimo disse...

INFLUÊNCIA DA CORTE PORTUGUESA

As respostas para entender a nossa sociedade encontram-se no Brasil Colônia.
No Brasil o serviço público é uma classe equivalente à uma aristocracia.
Temos uma mentalidade igual à da corte portuguesa que formou nosso caráter e nossa cultura.
O Estado possui uma máquina pública que deve nos servir.
No mundo da corte portuguesa o mundo do trabalho pertencia às classes subalternas ou aos que não pertenciam à nobreza.
O sonho de 11 entre cada 10 brasileiros é fazer um curso superior e fazer um concurso!

O capitalismo é uma fase posterior do mundo da aristocracia e da monarquia.

É por isso que muitos perguntam: quando é que o Brasil vai ser um país capitalista?

Anônimo disse...

Mas recebe como se fosse, apenas por ser filha de um desembargador morto. Estas pensoes tiram a comida do prato de muitos brasileiros pra ela poder ter uma vida de rainha.

Anônimo disse...


Pelo que se sabe, é descontado mensalmente dos servidores que tem este direito de amparar as filhas. Se os seus pais contribuíram integralmente durante toda a vida, nada mais justo que agora as beneficiadas recebam o que é de direito.
Estas leis são aprovadas por legisladores eleitos pelo povo, logo esta é a vontade do povo, caso contrários não seriam reeleitos por diversas vezes, e nem se aposentariam com 8 anos de serviço após dois mandatos intercalados ou não.

Anônimo disse...

E o povo nem sequer emprego tem. Não lhe foi dado nem o direito de conseguir um trabalho para viver dignamente. Enquanto isso temos que ficar cientes dessas disparidades e aceitar passivamente, porque não temos condições para mudar.

ganhatudo disse...

E o teto salarial no governo federal e no país todo existe desde 1988 com a promulgação da chamada Constituição Cidadã.
E tu STF onde andas que não resolve isto?
Ou será que o Procurador Geral da República que tem o dever de defender as leis, não tem interesse nesta ação?

Anônimo disse...

Tem gente se escondendo atrás da 'legalidade' para justificar a 'imoralidade'.

Anônimo disse...



O ganhatudo resumiu bem a questão.
Se o STF não resolve ficaremos requentando café por muito tempo.