segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Governo quer saber quem da Polícia Federal instruiu Calero a gravar conversas com o presidente da República.

O ministro da Justiça Alexandre de Moraes negou-se nesta segunda-feira a comentar o fato de o ex-ministro Marcelo Calero ter dito em entrevista ao Fantástico que foi orientado por “amigos da Polícia Federal” a fazer gravações que respaldassem suas acusações contra o presidente Michel Temer, o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o ex-ministro Geddel Vieira Lima. Mas o Palácio do Planalto estranhou a afirmação do ex-ministro e busca identificar quem da Polícia Federal orientou Calero.

“O que eu fiz, até por sugestão de alguns amigos que tenho na PF, nos momentos finais, para me proteger e para dar o mínimo de lastro probatório sobre aquilo que eu relatei no meu depoimento, eu fiz algumas gravações telefônicas, ou seja, de pessoas que me ligavam”, disse o ex-ministro.

Calero afirmou que entre essas gravações há uma conversa dele com o presidente da República, Michel Temer, por telefone.

O Planalto quer saber quem da Polícia Federal orientou o ex-ministro, mandando ele gravar conversas com o próprio presidente da República de forma cavilosa, ardilosa, imoral e aética.

15 comentários:

Anônimo disse...

Acho que foi sugestão do Lula. Este cara era um infiltrado do PT no governo do Temer. Ninguém sabe quem foi que o indicou para ressucistar o MINC....

Vajra Prema disse...

Algum Ptralha com certeza. rsrs... Foi bom! Freou, por ora, o golpe.

Anônimo disse...



Estas gravações, se equivalem as que são mostradas na TV diariamente, quando meliantes em todo o país são flagrados com o mão na massa.
Só porque o falcatrua é um politico não pode, mas quando a Dilma estava no poder foram permitidas as gravações, é no minimo muito estranho tudo isto. Ou o Temer está com medo de que aconteça o mesmo com ele?
O certo é que ele ficou com a bunda na parede, após os protestos das redes sociais e deu um jeito de vir a público com seus asseclas, tentar amenizar os fatos e propor um "Big Brother" presidencial, mas só para os encontros dentro do gabinete.
E o povo que pague a conta.

Anônimo disse...

Interessante.
Já as pressões que fizeram para ele praticar ato lesivo ao patrimonio histórico e artistico nacional não foram de forma cavilosa, ardilosa, imoral e aética. Só falta você me dizer que foi tudo legal, ou que ele viesse a público falar e ser taxado de mentiroso. Tô te estranhando.
Conta outra.

Anônimo disse...

TA CERTO CALERO tem que dar nome aos bois se é q foi mesmso instruido a gravar ele que diga quem o instruiu

Anônimo disse...

Gravar conversas com o próprio presidente da República de forma cavilosa, ardilosa, imoral e aética, porém LEGAIS, segundo julgados do STF!

ARS disse...

Em vez de amainar a situação, o governo só vai criar mais turbulência com essa investigação inútil. Vai fazer o que com a informação? Demitir os investigadores que sugeriram o grampo é esquentar mais ainda sua própria fritura.

Anônimo disse...

A politica do Brasil está mais suja que pau de galinheiro

Anônimo disse...

Eu tambem quero saber.
Quero dar um abraço nele.
Ele consegui derrubar mais um ídolo da extrema direita

Anônimo disse...

Temer reprova no detector de mentiras; leia a íntegra do laudo técnico:

novembro 28, 2016 -Blog do esmael

O ilegítimo Michel Temer (PMDB) não conseguiu driblar o detector de mentiras, ou seja, não foi verdadeiro durante a coletiva de imprensa que concedeu neste domingo (27) na qual relatou circunstâncias de encontros com o ex-ministro Marcelo Calero. A afirmação é do perito em veracidade Mauro J. Nadvorny.

Ao submeter os áudios com a entrevista de Temer, a perícia da Truster Brasil, empresa de tecnologia em análise de voz, garante que o presidente ilegítimo “não está sendo verdadeiro quando afirma que havia um conflito de órgãos da administração e o relato que faz dos dois encontros com o ex-ministro Marcelo Calero é em sua maior parte totalmente fantasioso”.
Mais cedo, o perito divulgou laudo dizendo que o ex-ministro da Cultura foi “verdadeiro” na entrevista concedida na noite de ontem ao programa Fantástico, na Globo, quando denunciou a quadrilha no governo Michel Temer.

Para o perito Nadvorny, “agora fica bastante claro que ele fez a defesa do apartamento do ex-ministro Geddel Vieira Lima“.

Abaixo, leia a Conclusão Geral de acordo com a tecnologia:
De acordo com a tecnologia o Sr. Michel Temer fantasiou a maior parte de suas afirmações, ou seja, seu relato sobre as conversas com o ex-ministro Marcelo Calero, não aconteceram da forma descrita, ou sequer aconteceram na versão apresentada.]

A fala na qual tenta explicar que o IPHEN regional e o nacional são dois órgãos distintos beira o irracional.
O mesmo ocorre com o relato em relação à conversa entre Padilha e Marcelo Calero. A conversa não aconteceu da forma descrita.

A única verdade nesta análise, de acordo com a tecnologia, é que o Sr. Michel Temer tratou o conflito entre seus até então ministros sob a ótica de uma solução para o problema do apartamento pertencente a um deles, no caso o agora ex-ministro Geddel.

Anônimo disse...

Tá circulando no face uma foto dele com a Feghali em que ambos estão empunhando celulares, como se fossem gravar algo.

Anônimo disse...

tem q esclarecer mesmo ta mt estranho este calero ele é diplomata e agiu de maneira estranha ao fazer isto e alem do mais ta querendo muitos holofotes

Anônimo disse...

Sera?

Anônimo disse...

A gravação da conversa de Lula e Dilma foi considerada indevida por não ter ordem expressa. esta gravação também não deve ser considerada ilegal? Além do mais, está muito suspeita a atitude deste ex-ministro, parece muito bem articulada.

Anônimo disse...

Vao estudar melhor a lei sobre gravacao da PROPRIA conversa telefonica é perfeitamente legal gravar o PROPRIO APARELHO TELEFONICO. soh o q faltava coxedo!