sexta-feira, 29 de julho de 2016

Polícia e Brigada começaram operação padrão nesta sexta. Funcionalismo pode decretar greve geral esta tarde.

Na quinta-feira da semana que vem, Polícia Civil e Brigada farão greve geral de 15 horas, segundo informação do presidente da Associação de Cabos e Soldados da BM, Leonel Lucas (foto ao lado). "Nem sapatos adequados nós temos", disse Leonel Lucas. 

Como o editor antecipou ontem, começaram a pipocar nesta sexta-feira paralisações pontuais no serviço público estadual, tudo como antecipação de greve geral do funcionalismo gaúcho, o que poderá acontecer na reunião desta tarde, 14h, marcada pela Fessergs com dezenas de sindicatos filiados.

Os funcionários do Executivo, 343 mil servidores, estão revoltados porque só receberão R$ 650,00 por matrícula neste final do mês. O restante virá em parcelas até o dia 19. É a sexta vez que o governo Sartori faz isto, sem demonstrar de que modo resolverá a crise que se repete. 

A proposta que será apresentada pela Fessergs ainda não será de greve geral, mas de greve branca:os servidores comparecerão às repartições, baterão pontoe não trabalharão.

Hoje, antecipando-se, os agentes da segurança pública começarão operação-padrão. Isto inclui policiais civis e brigadianos. A operação-padrão poderá virar greve geral, caso a categoria decida por isto. 

13 comentários:

Anônimo disse...

- Quem é o mentiroso que disse ao Sartori que o Giovani Feltes entende de economia???

Anônimo disse...

Interessante que não aparece nenhum deputado para criar uma CPI para abrir a caixa preta da secretaria da fazenda.

Tem de haver uma auditoria independente nas contas do RS.

Anônimo disse...

Na entrevista para a Record ontem a noite,o Leonel disse que quinta que vem tudo ficará parado e aconselha a ninguém a sair de casa,porque a PM irá parar toda,não sairão nem ônibus.Só sairão para as ruas,toda a bandidagem,livre,leve e solta.Não tem PM?Chama a força nacional e bota o exército nas ruas.Aqui está mais perigoso que o RJ.Aqui não tem polícia até em dias normais.A situação está estarrecedora.Macabra.Passamos do fim do poço.Estamos no inferno mesmo.Salvem-se quem puder!!!!

Anônimo disse...

servidores das fundações,como a FDRH,estão de boa.Sempre recebem integral.Devem ser mais bonitos que os outros.

Anônimo disse...

Políbio,

Eu sou contra greve de "pessoal armado" por razões óbvias.

Operação-padrão é covardia contra o povo desarmado, independente de qualquer coisa. Covardia pura.

Covardia também do Sartori, pois não expõe os problemas com CLAREZA(caso Tarso, como exemplo).

O fato é:

- O Sartori esta a espera de um milagre que não acontecerá porque a matemática é "ateia".

Acorda Prof. Sartori. O sonho dos barnabés, no paraíso, acabou!!!

JulioK


Magno disse...

Ora... os funcionários públicos quase não trabalham em situação normal, imagine-se agora!!!!

Emmanuel Carlos disse...

Eu, que olho o assunto de fora - nem moro no RS - percebo que, mesmo sendo o senhor Sartori um governador mediano, verdade é que o RS precisaria mais, eis que o cidadão herdou as boas ações do senhor Tarso Genro.
Agora, sim, vem a pergunta importante: À LUZ DE TUDO ISSO, O PORTO-ALEGRENSE AINDA VAI SUFRAGAR LUCIANA GENRO ??
Se vai cometer esse desatino, então, merece o que está padecendo!

Anônimo disse...

Podemos atende-los DESDE que abram mão dos "DIREITOS ADQUIRIDOS".

A plebe já não tem mais condições para sustentar a CORTE!

Anônimo disse...

Quero saber se vão trabalhar nos Fóruns e na Assembleia Legislativa protegendo os deputados calhordas.

Anônimo disse...

DEcreta emergência e chama a Força Nacional de Segurança.

João Paulo da Fontoura disse...


+++ O Estado terá que "sangrar" muito para que a população e os políticos saiam da letargia e entendam que, em economia, 2 + 2 é quatro. Terão que esquecer as contas do Tarso e de outros esquerdistas, terão de ser mais responsáveis quando dão reajustes aos funcionários ( podem dar reajustes à vontade, mas apontem a fonte. Sem recursos, sem fonte, zero de reajuste). Se a produtividade do serviço público fosse auditorada, chegaríamos a conclusão que o Estado funcionaria, bem, com 50%, ou menos, do quadro. Sou completamente contra aumento no quadro dos brigadianos: quero, primeiro, aferir, produtividade. Na polícia civil, então, o funcionário move-se à Anderson do Inter ( ai que preguiça!). Nunca vi coisa tão feia quanto a produtividade nas escolas públicas; se o dinheiro gastos nestas escolas fosse aplicado em subsidio aos alunos carentes, teríamos uma educação de qualidade, por um terço do custo! Em tempo: vendam, urgente, súbito, já tudo quanto é estatal ( CEEE, Banrisul, Corsan ...

Anônimo disse...

O Gaucho que sempre entendeu de plantação deve saber que eles estão colhendo o que plantaram no outro desgoverno, como o desgoverno federal ,não será em um mandato que a economia de um Estado ou pais arrasado será totalmente refeita.Destruir é fácil, dificil é construir.

Anônimo disse...

Podem parar!

Estes barnabés não fazem nada!

Ninguém vai sentir falta!